jusbrasil.com.br
23 de Setembro de 2021
    Adicione tópicos

    Deputado Edvaldo Magalhães volta a pedir que governador sancione PL que prevê suspensão de pagamento de consignados

    O deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB) falou durante sessão desta terça-feira (14) sobre o aumento do número de casos de infectados pela Covid-19 no Estado. O parlamentar alerta e voltou a pedir ao governador Gladson Cameli (PP), para que seja sancionado o projeto de lei que suspende o pagamento de empréstimos consignados feitos por servidores públicos, por 90 dias.

    “O número de casos de infectados pela Covid-19 no Estado deu um salto muito grande de um dia para o outro. Ontem divulgaram que oficialmente temos 90 infectados, mas informações da área técnica que acompanha os desdobramentos da pandemia aqui, indicam que podemos já ter mais de mil casos. Isso tudo nos mostra que precisaremos ampliar a duração das medidas de isolamento, a exemplo do que ocorre no Brasil e no mundo”, alertou.

    Edvaldo ressaltou que o referido projeto de lei foi aprovado há 12 dias, no entanto, até o presente momento o documento não foi sancionado pelo governo, o que dá direito aos bancos continuarem descontando do salário dos servidores públicos.

    “Hoje completam 12 dias que a Aleac aprovou um PL de minha autoria suspendendo os empréstimos consignados. Estamos observando uma atitude de demora desnecessária para que a sanção seja publicada no Diário Oficial. Todos os indicadores econômicos apontam para uma perda de arrecadação do estado e municípios, então mais do que nunca precisamos injetar dinheiro no comércio”, disse.

    O comunista disse que muitos servidores têm ligado para ele em busca de respostas sobre a suspensão do pagamento, e desses, grande parte atua na Saúde. Ele voltou a pedir ao governador Gladson Cameli que este cumpra a decisão dos parlamentares que votaram pela aprovação do projeto.

    “Por incrível que pareça quem mais me manda mensagem são os servidores da Saúde, aqueles que estão na linha de frente do combate à pandemia, se doando e se arriscando para cuidar das pessoas. Quero reiterar o apelo para que o governador cumpra com o que decidiram 17 deputados estaduais e com a palavra dele, e que publique amanhã, no Diário Oficial, a suspensão desse desconto em folha”, solicitou.

    Texto: Andressa Oliveira
    Revisão: Suzame Freitas
    Foto: Raimundo Afonso
    Agência Aleac

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)