jusbrasil.com.br
23 de Setembro de 2021
    Adicione tópicos

    Deputado Roberto Duarte quer detalhamento de gastos do governo com montante enviado para o combate à Covid-19

    O deputado Roberto Duarte (MDB) falou durante sessão virtual desta terça-feira (14), sobre o requerimento que protocolou na última segunda-feira, solicitando informações acerca dos valores que o governo do Estado tem recebido para ações de combate à Covid-19. Ele pede que sejam detalhados todos os gastos realizados e também a discriminação das empresas que têm sido contratadas sem licitação.

    No documento apresentado, o parlamentar pede mais transparência nas ações do governo. Ele quer que sejam especificados o nome fantasia, nome jurídico e CNPJ das empresas contratadas. Também o número do contrato, valor pago e serviços oferecidos por elas.

    “Solicitei informações sobre tudo o que o governo tem recebido para ações de combate à Covid-19. Como estão gastando esse dinheiro e a discriminação de tudo que fazem a partir dele. Preciso que esse requerimento seja colocado em votação o quanto antes, visto que quando aprovamos o Decreto de Calamidade Pública, nos foi assegurado que tudo seria feito com total transparência, o que não temos visto”, pontuou.

    Duarte falou que ao acessar o portal transparência do governo, especificamente, na área da Saúde, não encontrou nenhuma informação referente aos gastos que têm sido realizados. Ele pontuou que se o requerimento não for aprovado pelos parlamentares, vai entrar com uma ação junto ao Ministério Público Federal (MPF) e Ministério Público do Estado (MPE) pedindo providências.

    “A empresa contratada sem licitação para a aquisição de sacolões que serão distribuídos aos alunos da rede pública de ensino, não tem nem um ano de fundação. O capital dela é de apenas R$ 100 mil, e o contrato firmado com o governo foi de mais de R$ 3 milhões. Busquei a sede da empresa e para meu espanto, lá não funciona nada. Não afirmo que existe irregularidade, mas precisamos fiscalizar isso com mais rigor”, concluiu.

    Texto: Andressa Oliveira
    Revisão: Suzame Freitas
    Foto: Raimundo Afonso
    Agência Aleac

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)