jusbrasil.com.br
23 de Setembro de 2021
    Adicione tópicos

    Deputado Cadmiel Bomfim pede UTI e respiradores eletrônicos para hospitais do interior

    O deputado Cadmiel Bomfim (PSDB) falou durante sessão virtual desta terça-feira (14), sobre a necessidade de instalar uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no hospital de Acrelândia, e também o envio de respiradores para os hospitais de Feijó e Tarauacá. O parlamentar disse que com o aumento do número de contaminados pela Covid-19, os moradores desses municípios podem ter sérios problemas caso necessitem de internação.

    “Estamos em isolamento social há quase um mês, mas muitos municípios ainda não possuem condições para atendimento de casos mais graves dessa doença. Essa semana foi divulgado um vídeo onde um paciente que estava na Upa da capital precisava de um respirador mecânico, mas teve que ser socorrido com um manual. Essa é uma situação delicada que expõe a fragilidade do nosso sistema da Saúde”, alertou.

    O parlamentar disse que o isolamento se faz necessário, mas também é preciso estruturar o sistema de Saúde caso a doença avance ainda mais. Afirmou ainda que os recursos estão sendo enviados para o governo e que, inclusive, os deputados estaduais remanejaram as emendas parlamentares, e agora o Estado precisa dar uma contrapartida para a população.

    “Tem a verba enviada pelo Ministério da Saúde, emendas de senadores, deputados federais e estaduais, ou seja, há muito dinheiro nos cofres públicos para combater essa doença. Então é inadmissível que profissionais da Saúde fiquem sem equipamentos de proteção individual e que hospitais não tenham UTI e respiradores eletrônicos”, alegou.

    Cadmiel sugeriu que o Estado forneça insumos para que mães de família que trabalham com costura ajudem na confecção de jalecos e outros objetos de proteção para os profissionais de Saúde. Em contrapartida, essas mulheres receberiam uma bolsa para auxilio nas despesas de casa.

    “Tem mães que são costureiras e poderiam confeccionar esse material por um custo mais baixo. O Estado poderia fornecer os insumos e essas mulheres ajudariam a elaborar toucas, máscaras, dentre outros e receberiam um recurso para isso”, explicou.

    Cadmiel finalizou seu discurso pedindo informações ao governo sobre que ações têm sido tomadas para o enfrentamento à Codiv-19, além do isolamento social feito pela população. “Tenho essas preocupações, pois só ficar isolados não vai resolver. Vai chegar um momento em que a economia vai sofrer um abalo muito forte. Muitos funcionários já estão sendo demitidos e eles não agüentarão essa situação por muito tempo.”

    Texto: Andressa Oliveira
    Revisão: Suzame Freitas
    Foto: Raimundo Afonso
    Agência Aleac

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)